Publicada em 07 de Novembro de 2013 ás 08:30:19
Comissão Porto Sul: Indenização justa é defendida por Rosemberg Pinto; Parlamentar sugeriu boletins e um Conversa com o Governador sobre o tema

( Por Fernanda Dourado)


A Indenização justa para os agricultores familiares pela desapropriação da área de mais de 1,7 mil hectares do Porto Sul, em Ilhéus, foi defendida pelo vice-presidente da Comissão Especial Porto Sul. O petista – que é líder da ala na Casa- disse que o valor oferecido pelo governo foi baixo e que os 70  proprietários de terras de 1 a 5 hectares são os mais prejudicados, já que o valor que seria recebido não daria sequer para comprar uma casa. “Na hora de sair da terra... eles não estão ligados apenas ao que produzem... Eles têm uma simbologia. Precisamos ter um certo cuidado. Vamos fazer um levantamento. Obviamente o governo tem mudado o posicionamento e vai ter um entendimento com a realidade”, assegurou o petista. Ainda segundo o legislador, a ansiedade da população é justificável – já que há mais de 50 anos não tinha uma obra desse porte na região. Além dos parlamentares que integram o Colegiado, a reunião contou com a presença do diretor-geral do Departamento de Infraestrutura de Transportes (Derba), Saulo Pontes, e o coordenador executivo de Infraestrutura da Casa Civil da Bahia, Eracy Laffuente. Durante a discussão, o atraso do licenciamento do Porto Sul foi questionado. Na reunião, Pontes afirmou que a previsão é que  o licenciamento seja emitido em junho ou julho do próximo ano.  Ainda no debate, Rosemberg Pinto sugeriu que seja feito um boletim mensal com informações sobre o Porto Sul e que também o governador Jaques Wagner (PT) aborde o assunto no programa Conversa com o Governador.  De acordo com Laffuente, o governo está tentando solucionar o impasse. Sobre as propostas do petista, o representante da Casa Civil são interessantes e que, inclusive, já estavam no plano de comunicação.

[ Imprimir ]