Geraldinho Júnior ataca: “Oportunistas de plantão duvidaram de minha lealdade” e concluiu: “Política é feita de relação”

(Por Fernanda Dourado)

O vereador e presidente da Câmara, Geraldinho Júnior, não gostou nem um pouco das especulações sobre sua lealdade em relação à sua amizade de duas décadas  com ACM Neto, prefeito de Salvador, e o vice-prefeito, Bruno Reis. Ao pegar o microfone ele alfinetou, sem citar nomes obviamente, segundo ele, o que denominou de “oportunistas de plantão”. O Bahia Repórter quis saber do Chefe do Legislativo Municipal a quem e a que ele se referia quando intitulou de “oportunistas de plantão”. Segundo ele, que preferiu não citar nomes- o título dado por ele é direcionado aos políticos que não entendem o que é o novo modelo político. “Política é a arte de conversar. Dialogar com as pessoas. Por mais que você pertença a um grupo político. Nada lhe impede de estabelecer relações, principalmente, almejando projetos para  Salvador e para o estado da Bahia. Eu tenho o direito como presidente da Câmara Municipal de Salvador conversar com qualquer político. Criei uma grande admiração pelo governador Rui Costa”, concluiu – já que foi muito criticado na época pela estreita relação com o petista. Ao ser questionado sobre qual seria o acordo para retirar sua candidatura, o legislador afirmou que “não há acordo”. Mas segundo fontes seria a recondução presidência da Câmara ou a vaga de vice na chapa de Bruno Reis. Apoiadores de Geraldinho – que interrompiam a entrevista por segundo – para cumprimentá-lo gritaram logo: “Vice-prefeito, vice-prefeito”.

Além de Neto e Bruno elogiarem bastante a decisão de Geraldinho, nos bastidores diversos políticos elogiariam ao BR a decisão de Geraldinho de retirar a candidatura e ainda levar todo o bloco liderado por ele que é formado pelo MDB, PTB, PSC e SD apoie o DEM. O

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *