Ao Bahia Repórter, Alexis Fonteyne diz: “A discussão sobre a reeleição no Congresso nem deveria ter sido sequer discutida no STF em respeito a Constituição”

(Por Fernanda Dourado)

Deputado federal, Alexis Fonteyne, (Novo/SP) afirma que a pressão popular fez com quem o STF recuasse

 

Em entrevista ao Bahia Repórter, o deputado federal, Alexis Fonteyne, do Partido Novo/SP, diz que a decisão do STF por maioria de que os atuais presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM- AP), não podem ser candidatos à reeleição foi acertada. Ainda segundo o legislador federal, o debate não deveria sequer ter sido pauta no Supremo – já que a Constituição é bastante clara em seu artigo 57, § 4.º: “Cada uma das casas reunir-se-á em sessões preparatórias, a partir de 1.º de fevereiro, no primeiro ano da legislatura, para a posse de seus membros e eleição das respectivas Mesas, para mandato de dois anos, vedada a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente”. Em outras palavras, dentro de uma mesma legislatura – o que é o caso agora –, a Constituição proíbe expressamente a reeleição para um mesmo cargo nas Mesas Diretoras.

Ainda de acordo com Alexis, o Supremo não atropelou a Constituição por conta da pressão popular nas redes sociais e, também, por ter alguns Ministros sensatos.  “Houve uma repercussão enorme nos primeiros votos admitindo a reeleição. Foram percebendo a pressão e a revolta nas redes sociais. E os ministros que não são tão venais decidiram cumprir a Constituição”, afirmou Alexis Fonteyne. Desde o início da votação no Supremo, os guardiões da Lei receberem duras críticas nas redes sociais.

Na manhã desta segunda-feira (7), a hastag #impeachment é um dos assuntos mais comentados do Twitter. População se revolta com os ministros que foram contra a Constituição e apoiaram a reeleição.

 

 

https://twitter.com/marleneffl/status/1335957825575645186?s=21

 

 

https://twitter.com/juliovschneider/status/1335939280431181824?s=21


Sobre uma eventual reeleição de Rodrigo Maia:

  • 7 votos contra: Nunes Marques, Marco Aurélio, Cármen Lúcia, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e Luiz Fux
  • 4 votos a favor: Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski

Sobre uma eventual reeleição de Davi Alcolumbre:

  • 6 votos contra: Marco Aurélio, Cármen Lúcia, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e Luiz Fux
  • 5 votos a favor: Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Nunes Marques, Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski

 

 

 

 

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RSS
Follow by Email