Maia critica atuação do DEM na CPI da Covid: ‘Comandando a defesa de Bolsonaro’

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), ex-presidente da Câmara, criticou a atuação de seu próprio partido na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, no Senado. Pelo Twitter, Maia escreveu que o DEM está “comandando a defesa de [Jair] Bolsonaro”.

O DEM tem um senador como integrante da comissão, o governista Marcos Rogério (RO). Na sessão que inicia os trabalhos da CPI, Rogério chegou a argumentar que o senador Renan Calheiros (MDB-AL) estaria impedido assumir a relatoria da comissão devido uma decisão liminar da Justiça Federal do Distrito Federal — que foi pedida pela deputada Carla Zambelli (PSL-SP), aliada do governo federal.

A determinação da Justiça foi ignorada pelo Senado, inclusive pelo presidente Rodrigo Pacheco (DEM-MG), por considerar que a decisão não tem embasamento por citar uma regra inexistente no regimento interno.

A relação de Maia com o partido está fragilizada desde a eleição à Presidência da Câmara. O deputado culpa ACM Neto, presidente do DEM, pela derrota de Baleia Rossi (MDB-SP), nome apoiado por ele para o cargo. Um dia antes do pleito, o DEM desembarcou do bloco de Baleia e declarou neutralidade no pleito, o que foi entendido por Maia como uma traição do partido.

Após o mal-estar, Maia afirmou que deixaria o DEM e chegou a receber convites para se filiar ao PSDB. Aliados do deputado, no entanto, tentam articular a permanência do ex-presidente na Câmara no partido.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *