Roger avalia revés, diz que jogadores estiveram ‘abaixo individualmente’ e comenta vaias

O técnico Roger avaliou o revés do Bahia por 3 a 2 para o Internacional, na noite deste sábado (26), na Arena Fonte Nova, pela 28ª rodada do Brasileirão. De acordo com o treinador, o time esteve abaixo individualmente e o gol cedo na segunda etapa pode ter gerado a ansiedade na equipe.

“Todos os elementos acabam entrando para dentro do campo. Não sei se foi a ansiedade que nos atrapalhou no início. Foi um primeiro tempo equilibrado, de poucas ações. No segundo tempo, nos faltou capacidade para seguir mantendo esse jogo equilibrado para que a gente pudesse buscar o triunfo. Um gol muito cedo, entra a ansiedade, reunimos forças para diminuir, mas cometemos um equívoco e deu a vantagem para o Internacional. Sobretudo numa noite em que muitos estiveram abaixo individualmente”, avaliou o treinador em entrevista coletiva.

“O campeonato nos ofereceu essas duas últimas oportunidades de chegar no G-6 e talvez não soubemos aproveitar. A ansiedade pode ter nos atrapalhado. Nosso time não costuma sofrer muitos gols, agora não podemos esconder a má atuação, temos que trabalhar para corrigir, mas sem tirar nossa confiança. Não podemos dar um passo atrás e jogar com a desconfiança do nosso estádio contra a gente. O campeonato está aberto para a gente. Temos que avaliar, mas não podemos tirar nossa motivação. Os jogadores estão no seu limite, então temos que ter cabeça boa para jogar, para que a bola não fique queimando no pé”, completou o treinador.

O treinador admitiu que o time caiu tecnicamente. Ainda segundo Roger, o time precisa retomar os triunfos dentro de casa, mas já projetou as duas próximas partidas longe da Fonte Nova, contra Santos e Cruzeiro, respectivamente, afirmando que o time tem tido melhor rendimento fora de casa nesse momento da competição.

“Tivemos um declínio técnico no jogo de hoje, falhamos em muitos momentos. O fator local que foi muito forte no primeiro turno, nesse momento não está sendo. O ideal é fazer como mandante o dever de casa, conseguir pontos importantes. Agora a gente sai para dois momentos fora de casa, onde estamos tendo um bom retrospecto. Tecnicamente, alguns jogadores oscilando, a capacidade de reação a gente continua tendo, mas nesses momentos de ansiedade vamos falhar um pouco mais. Saio muito frustrado, o torcedor também, mas eles viram que não faltou esforço da nossa parte”, apontou Roger.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *