Zé Dirceu pede que o STF ‘interdite’ Bolsonaro

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu quer intensificar a oposição ao presidente Jair Bolsonaro. Para isso, é preciso unir vários parlamentares e os ministros do STF segundo o petista. “Vamos cobrar dos partidos que compõem o centrão, o verdadeiro poder oculto, que exponham sua cara e assumam sua responsabilidade frente à pandemia. É preciso exigir dos líderes do PSDB, DEM e MDB que ainda não tiveram a decência de exigir o fim deste governo criminoso via impeachment que saiam do muro e fiquem do lado do povo. E do STF que interdite Jair Bolsonaro antes que seja tarde”, escreveu Dirceu, em artigo publicado no site Poder 360, nesta quarta-feira, 24.

Instrumentalização do coronavírus

A estratégia do petista é usar o surto de covid-19 de modo a continuar desgastando o governo. Dirceu propõe juntar a esquerda e “siglas de centro” com a finalidade de criar um grande movimento de oposição, com nome e identidade. “A palavra de ordem é ‘basta’. E a primeira iniciativa desse movimento unitário de oposição é fazer do dia 31 de março um dia de luto pelos mortos da pandemia, com toalhas pretas nas janelas, faixas pretas nos braços dos que têm que sair para trabalhar, panelaço e buzinaço”, acrescentou o ex-ministro. “Não basta só resistir. É preciso agir, denunciar e se manifestar por todos meios”, concluiu Dirceu.

Ficha criminal do petista

Fora da cadeia desde 2019 graças a um habeas corpusconcedido pelo STF, Dirceu tem duas condenações na Operação Lava Jato. No primeiro processo, ele foi condenado por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa, em maio de 2016. A segunda se trata de um processo que investigou recebimento de propina em um contrato com a empresa Apolo Tubulars para o fornecimento de tubos para a Petrobras, entre 2009 e 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *